vestuário

Visual de loja na Uniqlo

Publicado em 08/12/2014 às 15h47

O Visual Merchandising pode ser aplicado de várias maneiras para produtos de moda, ou então, de várias maneiras para qualquer tipo de produto. Não conseguimos classificar se os exemplos que vemos é “certo” ou “errado”, mas conseguimos avaliar se “funciona” ou “não funciona”, ou se “vende” ou “não vende”, e esse é um dos maiores medos dos varejistas, a falta de vendas.

Uma loja que se prepara para expor seu produto de maneira atraente, não quer ser apenas admirada, ela quer é vender e atrair cada vez mais clientes! Algumas lojas se preocupam em criar exposições mais atraentes e mais diferentes que outras, mas esse é o perfil de cada loja.

O exemplo da Uniclo - http://www.uniqlo.com/us/ - uma marca japonesa com lojas em vários países, busca oferecer produtos básicos, do dia a dia, nada muito sofisticado, mas que possa ser usado por todos independente de sexo ou idade. Da mesma forma que são seus produtos – básicos – são também suas lojas.

Visual de loja na Uniqlo Visual de loja na Uniqlo

 

O exemplo que trago mostra uma loja básica, mas eficiente (não posso falar de todas as lojas, conheci poucas), com mobiliário simples, composto por “estações”, que é a mistura de partes com prateleiras e partes com araras.

O mobiliário é branco, liso, para dar mais destaque aos produtos que são coloridos. Arrumação é sempre por modelos, e depois por cores, que podem vir expostas por blocos ou em escalas de cores. Para cada grupo se identifica a numeração, ou seja, para cada exposição de cores há a variedade de tamanhos.

Visual de loja na Uniqlo: ilhas de produtos Visual de loja na Uniqlo: ilhas de produtos

 

Para que as exposições não fiquem monótonas, sempre com “estações” nas paredes, na parte central da loja são montadas as “ilhas”, que são os pontos estratégicos de vitrinas internas. As ilhas são sempre compostas por um grupo de manequins que expõe algumas roupas sempre escolhidas conforme a pilha de produtos que fica sempre  na frente e ao redor deles. Essas “pilhas” de produtos representam a variedade e quantidade de produtos que possuem para aquele determinado modelo.

Visual de loja na Uniqlo Visual de loja na Uniqlo

 

Nem sempre as ilhas são circulares, há os modelos quadrados e retangulares, mas sempre respeitando o mesmo critério de exposição – manequins e produtos dobrados na frente.

A iluminação está sempre direcionada para onde interessa – para o produto. São spots por toda a loja com focos de luz direcionados para as paredes e para as ilhas centrais. A iluminação indireta também acontece nas paredes, formando painéis, e deixando a loja mais aconhegante.

Visual de loja na Uniqlo Visual de loja na Uniqlo


A disposição dos produtos nas paredes segue sempre o mesmo padrão, mas para não ficar cansativo, manequins e um pouco de comunicação visual fazem o papel de comunicar ao cliente que além de quantidade, a loja conta com variedade de produtos. 

A proposta da loja em trabalhar com produtos expostos em grande quantidade faz com que tenhamos a impressão de algo mais barato, mas acessível, não tão exclusivo. Esse público da loja não se preocupa em encontrar na rua com pessoas vestindo um suéter, ou uma jaqueta, ou uma camisa igual a sua, ele se preocupa é em poder comprar esse suéter em várias cores, em poder ter a jaqueta com acabamentos diferentes e em ter a camisa também em várias cores.

E então, como incorporar estes conceitos em sua loja?

Categoria: loja, New York, varejo, vestuário, visual de loja
Comentários (0) e Compartilhar

fwB|fwB uppercase|uppercase fwB|b03 bsd||image-wrap|news login b01 uppercase bsd|uppercase b01 bsd fwB|uppercase b01 bsd|login news b01 uppercase bsd fwB|uppercase b01 bsd fwB|b01 uppercase bsd|content-inner||